Logo da beegin
seu portal de investimentos alternativos
jun 7, 2021
Como iniciar o investimento em startups
Compartilhe

Nos últimos anos, o Investidor brasileiro vem mudando a construção do seu portfólio de investimentos, impulsionado principalmente pela queda das taxas de juros, com a SELIC saindo de 14,25% a.a. em 2016 para 2,0% a.a. no começo de 2021. Isso forçou o investidor tradicional a sair de sua zona de conforto e assumir um risco maior em sua carteira de ativos, destinando parte desse investimento para o mercado de startups.

Evolução no volume de investimentos em startups no Brasil

Em paralelo, as startups brasileiras conseguiram evoluir seus modelos de negócios e aumentar a tração de escala, fazendo com que elas atingissem um nível alto de notoriedade de investidores nacionais e internacionais. Muito rapidamente, o Brasil ultrapassou países importantes no mercado de tecnologia e startups, como Israel, na quantidade de unicórnios (startups com valor de mercado acima de US$ 1 bilhão), conforme demonstrado abaixo na pesquisa realizada pelo Distrito:

Brasil está entre os 10 países com mais unicórnios

Como iniciar os investimentos em startups

Partindo do princípio de que a taxa de mortalidade das startups é alta (segundo uma pesquisa da PWC Brasil, 9 a cada 10 startups morrerão), surge a dúvida de como iniciar os investimentos em startups da maneira correta. 

Deixo abaixo algumas sugestões para os interessados em ingressar nesse tipo de investimento:

1. Redes de Investimento Anjo

São grupos formados com o propósito de unir interessados (menos e mais experientes) para avaliarem oportunidades de investimento em startups na fase inicial (early stage) e aprender junto com outros investidores como avaliar uma startup. Você pode se associar a vários grupos de investimento anjo de acordo com os requisitos e perfil de investimento de interesse (eu, por exemplo, participo atualmente de 5 redes diferentes), como Anjos do Brasil, Insper Angels, Gávea Angels, etc.

É importante ressaltar que é mais provável que as startups procurem as redes de anjos ao invés de entrar em contato diretamente com você que ainda não iniciou os investimentos em startups. Em outras palavras, sua chance de encontrar uma boa oportunidade de investimento será maior em redes do que em um “voo solo”.

2. Plataformas de Equity Crowdfunding

São plataformas que distribuem cotas de investimento em startups para pessoas físicas. As plataformas realizam a triagem das oportunidades e divulgam para os potenciais interessados as informações mais relevantes do projeto. Outra vantagem é que o cheque mínimo por investimento é menor que o de investidores de redes de anjos (em alguns casos o valor mínimo é de R$500 ou R$1 mil), sendo uma boa forma de iniciar investimentos com poucos recursos e criar uma diversificação de investimentos.

3. Investimento em Fundos de Venture Capital

Uma terceira opção para iniciar os investimentos em startups é comprando cotas de fundos de Venture Capital, como Astella, Redpoint, Kaszek, entre outros. O fundo, por sua vez, investirá em startups de estágios posteriores e cheques maiores que o dos anjos (Seed ou Series A).

Os gestores dos fundos são capacitados e dedicados para avaliar, investir e acompanhar o portfólio de startups. Para quem deseja iniciar os investimentos, pode ser uma ótima oportunidade para acompanhar de perto como os fundos trabalham e, após esse período de aprendizado, iniciar os investimentos proprietários. 

Minhas Considerações Finais

Atualmente existem muitas opções (redes de anjos, plataformas de equity crowdfunding e fundos de Venture Capital) que há menos de 10 anos atrás inexistiam ou eram concentradas em poucos players.

Dessa forma, existindo o interesse em ingressar nesse mercado, vale planejar o montante de capital que você destinará para startups (varia muito de acordo com o perfil de risco, mas a recomendação é de até 10% do patrimônio total), e investigar detalhadamente as opções indicadas acima para criar um plano de investimentos diversificado. 

Abordarei nos próximos artigos mais informações sobre investimentos alternativos.

Por Vitor Kawamura

Vitor Kawamura é Sócio na WP Capital, uma boutique de inovação e investimentos, e da Triple Seven Investments, um grupo de investimentos em startups. Professor de Empreendedorismo para pós gradução da FIAP. Fundador e Presidente do Insper Angels, rede de investimento anjo do Insper com mais de 300 membros. Reconhecido como TOP10 Investidores-anjo do Brasil de 2018 e 2019 pelo Startup Awards.

Related Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *